terça-feira, janeiro 25, 2005

A 5ª vez

A cadeira levanta-se sentada,
e a televisão brilha apagada.
O computador urge de fervor,
A planta move-se incolor

O sofá espalha-se ao comprido,
O comprido também não
Mas perto longe lá
Cá!

E quanto ao vazão,
.... ou não!

PS: quem apenas ler por alto pensa que estes versos não fazem sentido nenhum. No entanto é necessário aprofundar o raciocínio e ir mais longe. Por isso quando lerem este artigo pela 4ª vez, leiam-na mais uma, e chegarão a uma conclusão. Se descobrirem a verdadeira essência dos versos, então serão verdadeiros Pipistas. Ah, e já agora, digam-me qual foi essa conclusão que eu ainda não bebi, pelo que não posso chegar a nenhuma conclusão coerente.

PS2: Se se perguntarem porque é que este artigo foi publicado eu acho que há duas razões
1. Não existe censura
2. Eu publiquei antes de reler, porque senão não o tinha.

PS3: Afinal já reli, e se estão a ler, estão a ler uma pura contradição...........ou não!

1 comentário:

João Vasco disse...

Brilhante!!!!
Fabuloso!!!
Parabéns!!!