terça-feira, novembro 01, 2005

Sobrancelhas e Exortação

As ideias no teu cérebro convergem para a imbecilidade, da mesma forma que as tuas duas sobrancelhas convergem para uma só.
Mas antes de mais deixa-me agradecer-te por me teres eleito tua Némesis.

Estranho que uma pessoa, assim como muitas outras, não tenho dúvidas, que me considera o supremo paquiderme, o ser mais abjecto e inútil, me dá tanta importância. Na tua inocente estupidez, elevas o meu nome a letras garrafais, dando a importância àquilo que digo e faço. A questão é que com esse comportamento estás a advogar a minha causa, ao invés de a deturpares. Mais, devo ser o membro que menos faz, que menos se interessa e, no entanto, o mais falado. Porque numa proporção directa ao ódio, há também admiração. Nunca te ocorreu, meu grandessíssimo imbecil, que estás a fazer aquilo que eu quero que tu faças?

Com o teu anterior post, só demonstras que não mudas, que continuas imutavelmente otário. Essas tentativas de ser-cool-e-escrever-coisas-giras-como-os-gajos-do-gato-fedorento são desengraçadas; no fundo tu precisas de um clíster; algo que te chegue ao cérebro, que te aparte as sobrancelhas.


Por outro lado, outros haverá que não se vão coibir de me comentar, de seguir o mesmo caminho de merda aberto pelo Francisco Burnay. A Fénix, vulgo, Vlad Tepes IV, perdão, Vlad Tepes IV, vulgo, A Fénix, fará mais uma investida, na tentativa de fazer com que alguém o ouça, ou leia, de me atingir, mesmo que com isso tenha que ir um local onde nunca foi chamado, onde não interessa a ninguém. Por favor, exorto-te a não voltares, não és bem-vindo, nem ali, nem em muitos outros lados. Abre os olhos, limpa os óculos e vê.

2 comentários:

João Vasco disse...

Certamente não és o membro que menos faz...

A Fénix de Schroedinger disse...

E é dos mais PiPistas. O que ele escreve é de cagar a rir!