quinta-feira, março 31, 2005

O Pipitol

No Pipismo, as definições vêm depois dos teoremas.
Depois do googol e do googoplex, é a nossa vez de inventar qualquer coisa estúpida.

Definição:
Chama-se pipitol a todo o inteiro que, quando usado como palavra de pesquisa no Google, devolve um número de páginas encontradas igual a si próprio.
Não conheço nenhum pipitol.

Definição:
Chama-se série de Google à série de termos g(n) de pesquisa no Google, inteiros, em que o termo de pesquisa g(n+1) é dado pelo número de páginas encontrado na pesquisa n, feita no Google. O g(0) pode ser uma treta qualquer, pá!

Definição:
Chama-se quase-pipitol a todo o inteiro que, quando usado como palavra de pesquisa no Google, gera uma série de Google cíclica. À série dá-se o nome de pipítica. Todos os termos da série são, portanto, quase-pipíticos.

Exemplo de série pipítica:

125.000, 1.170.000, 43.100, 412.000, 74.200, 125.000

Definição:
Chama-se super-pipitol ao inteiro que, quando usado como palavra de pesquisa no Google, gera uma série pipítica cujo período é um pipitol.

Definição:
Chama-se Pipismo ao processo de perder tempo a procurar estes números e a pensar nisto.

Já agora: www.google.com
Do que é que estão à espera?

4 comentários:

Anónimo disse...

Muito bom, parabéns.

armakáu disse...

Parabéns! Estás fértil em pipizadas!

Ah, e já agora uma palavra de apreço ao 125.000.

Ricardo Alves disse...

A série pipista reproduzida é falsa.
125000 gera 1.350.000 e não 1170000.
Um pouco mais de rigor pipista, com carago!

Francisco Burnay disse...

Essa é a beleza do Pipismo! As constantes variáveis...